Cãovivência

Comunicação entre o homem e o cão

O cão é um companheiro que traz bem-estar e inúmeros benefícios na convivência com o seu dono.

Crianças
O cão e as crianças

Podemos deixar sem risco um cão na companhia de crianças? Toda atitude do cão em relação à criança é condicionada pela sua socialização. Quando feita corretamente, o cão apresenta comportamento comparável ao que ele adota com os filhotes. Nesse caso, a criança é inibidora da agressividade do cão. Por sua vez, a criança também deve aprender a respeitar as regras que governam a coabitação com o cão, como, por exemplo, não perturbar o animal enquanto come. A cumplicidade pode, dessa forma, se tornar profunda, e ambos conseguirão se comunicar perfeitamente. No entanto, é aconselhável aos pais manter vigilância enquanto a criança for menor de 10 anos.

Adolecentes
O cão e os adolescentes

De maneira geral, o adolescente possui a tendência de buscar a companhia do cão. Todos os pais já devem ter presenciado as intermináveis carícias e os longos discursos de voz mansa que os filhos fazem ao cão durante este período. Por sua vez, o animal vai, muitas vezes, eleger o quarto do jovem dono como território seu e poderá, eventualmente, ameaçar aqueles que quiserem adentrá-lo. É preciso delimitar bem a posição de domínio e atuação do cão, para evitar que o equilíbrio da família seja posto em xeque. Quando se trata de uma cadela, as coisas se passam com mais facilidade, e poucos atritos com adolescentes autoritários podem ocorrer.

Idosos
O cão e as pessoas idosas

As pessoas idosas não são vistas pelo cão como diferentes de todos os outros adultos. São principalmente suas capacidades físicas e de reações que provocam modificações no comportamento do cão. Por vezes, pessoas idosas tendem a estabelecer a comunicação com o animal ofertando comida a ele, o que favorece, além de obesidade, o desenvolvimento de um estado de agitação, e mesmo de irritabilidade do filhote.

Seja como for, muitas vezes os cães são confidentes com os quais as pessoas idosas mantêm uma relação intensa, benéfica para as duas partes. Ele encoraja os idosos a saírem de casa, reduzindo o isolamento deles graças aos numerosos contatos com outras pessoas durante os passeios. Aliás, algumas casas de repouso acolhem de bom grado animais de companhia.

Ração
Troca gradual de alimento

Sabemos que o seu cão pode estar habituado a determinada marca de alimento. Mas como tudo na vida, tanto a gente como cão, tem que mudar para melhor.

Para isso, não é aconselhável que você faça a mudança do alimento de forma radical, pois o metabolismo do seu cão é muito sensível e ele poderá reagir a essa mudança repentina. Por melhor que seja a mudança do habitual para a PerCane, ela deve ser feita de forma gradual.

O segredo para fazer a troca do alimento do seu cão de forma segura e saudável é, simplesmente proceder à uma alteração progressiva de quantidade do alimento habitual para a PerCane.

1º e 2º Dia
75% de alimento habitual + 25% de Alimento Premium Especial PerCane

3º e 4º Dia
50% de alimento habitual + 50% de Alimento Premium Especial PerCane

5º e 6º Dia
25% de alimento habitual + 75% de Alimento Premium Especial PerCane

7º Dia
100% de Alimento Premium Especial PerCane